Iluminados

Igreja de São Bento, Olinda, Pernambuco, 2008

Na foto acima, estávamos em 4 pessoas visitando a igreja. Eu e um outro amigo estávamos fotografando o altar, quando eu me virei por um momento e vi que minha amiga via fotos na câmera e as mostrava a seu namorado. Como já mencionei em outros posts, a adaptabilidade a diferentes níveis de luminosidade do olho é completamente diferente da de uma câmera, então a meus olhos a cena toda se mostrava razoavelmente uniforme, sem o grande contraste observado acima entre as sombras e os meios tons.

Percebendo que a contra-luz os transformaria em silhuetas se eu expusesse para as partes da igreja mais próximas da porta, decidi na hora fazer uma foto, antes que eles terminassem. A luz de fora garantiria uma boa separação, o que por sua vez conferiria aos dois um peso visual suficiente para que fossem o elemento principal da foto, mesmo sem ocupar grande porção do quadro. Desse modo, optei por uma distância focal pequena, de modo a ambientá-los e mostrar a cruz com seu arranjo decorativo acima, bem como mostrar as gradações luminosas em outras partes da igreja.

A silhueta também ocultava a câmera nas mãos de minha amiga, o que forçava a ênfase em suas posturas e na relação entre eles ao invés da ação em questão. Já me perguntaram se a foto foi posada. Ela não é, mas se fosse, nada mudaria. Simplesmente não importa. Mas isso é um assunto que requere mais linhas do que seria adequado para este blog.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s